Ir direto para menu de acessibilidade.

Atribui√ß√Ķes

Escrito por Flavinha Reis | Publicado: Terça, 18 Dezembro 2018 09:43 | Acessos: 662
  1. auxiliar a alta administra√ß√£o na implementa√ß√£o e na manuten√ß√£o de processos, estruturas e mecanismos adequados √† incorpora√ß√£o dos princ√≠pios e das diretrizes da governan√ßa da administra√ß√£o p√ļblica federal;

  2. incentivar e promover iniciativas que busquem implementar o acompanhamento de resultados no √≥rg√£o ou na entidade, que promovam solu√ß√Ķes para melhoria do desempenho institucional ou que adotem instrumentos para o aprimoramento do processo decis√≥rio;

  3. promover e acompanhar a implementa√ß√£o das medidas, dos mecanismos e das pr√°ticas organizacionais de governan√ßa definidos pelo CIG em seus manuais e em suas resolu√ß√Ķes;

  4. elaborar manifestação técnica relativa aos temas de sua competência;

  5. promover pr√°ticas e princ√≠pios de conduta e padr√Ķes de comportamentos;

  6. elaborar e monitorar indicadores e metas voltados à mensuração do desempenho das boas práticas de governança na UFLA;

  7. institucionalizar estruturas adequadas de governança, gestão de riscos e controles internos;

  8. promover o desenvolvimento cont√≠nuo dos agentes p√ļblicos e incentivar a ado√ß√£o de boas pr√°ticas de governan√ßa, de gest√£o de riscos e de controles internos;

  9. garantir a ader√™ncia √†s regulamenta√ß√Ķes, leis, c√≥digos, normas e padr√Ķes, com vistas √† condu√ß√£o das pol√≠ticas e √† presta√ß√£o de servi√ßos de interesse p√ļblico;

  10. promover a integração dos agentes responsáveis pela governança, pela gestão de riscos e pelos controles internos;

  11. promover a ado√ß√£o de pr√°ticas que institucionalizem a responsabilidade dos agentes p√ļblicos na presta√ß√£o de contas, na transpar√™ncia e na efetividade das informa√ß√Ķes;

  12. aprovar política, diretrizes, metodologias e mecanismos para comunicação e institucionalização da gestão de riscos e dos controles internos;

  13. supervisionar o mapeamento e avalia√ß√£o dos riscos-chave que podem comprometer a presta√ß√£o de servi√ßos de interesse p√ļblico;

  14. liderar e supervisionar a institucionalização da gestão de riscos e dos controles internos, oferecendo suporte necessário para sua efetiva implementação no órgão ou entidade;

  15. estabelecer limites de exposi√ß√£o a riscos globais do √≥rg√£o, bem com os limites de al√ßada ao n√≠vel de unidade, pol√≠tica p√ļblica, ou atividade;

  16. aprovar e supervisionar método de priorização de temas e macroprocessos para gerenciamento de riscos e implementação dos controles internos da gestão;

  17. emitir recomendação para o aprimoramento da governança, da gestão de riscos e dos controles internos;

  18. aprovar a minuta do Plano Diretor de Tecnologia da Informa√ß√£o e Comunica√ß√£o ‚Äď PDTIC da Universidade Federal de Lavras, a partir de proposta a ser apresentada por Equipe de Elabora√ß√£o designada pelo CIGOV-UFLA, at√© o √ļltimo m√™s que anteceda sua vig√™ncia e encaminhar para aprecia√ß√£o do Reitor da UFLA. O PDTIC dever√° estar alinhado aos objetivos, aos princ√≠pios, √†s diretrizes, √†s pol√≠ticas e ao per√≠odo de vig√™ncia estabelecidos no Plano de Desenvolvimento Institucional da UFLA (PDI-UFLA);

  19. monitorar e avaliar a implementa√ß√£o das a√ß√Ķes, o uso dos recursos e a entrega dos servi√ßos inseridos no PDTIC, com o objetivo de atender √†s estrat√©gias e aos objetivos institucionais;

  20. propor normas que assegurem o alinhamento das a√ß√Ķes de tecnologia da informa√ß√£o e comunica√ß√£o, no √Ęmbito da UFLA;

  21. analisar e aprovar, em conson√Ęncia com o PDTIC, a prioriza√ß√£o dos projetos e demandas de Tecnologia da Informa√ß√£o e Comunica√ß√£o;

  22. opinar sobre a aloca√ß√£o dos recursos or√ßament√°rios destinados √† TIC, bem como sobre altera√ß√Ķes posteriores que provoquem impacto significativo sobre a aloca√ß√£o inicial.

  23. assessorar na implementa√ß√£o das a√ß√Ķes de seguran√ßa da informa√ß√£o e comunica√ß√Ķes;

  24. constituir grupos de trabalho para tratar de temas e propor solu√ß√Ķes espec√≠ficas sobre seguran√ßa da informa√ß√£o e comunica√ß√Ķes;

  25. propor altera√ß√Ķes na Pol√≠tica de Seguran√ßa da Informa√ß√£o e Comunica√ß√Ķes;

  26. propor normas relativas √† seguran√ßa da informa√ß√£o e comunica√ß√Ķes;

  27. propor políticas e normas relativas à governança de TIC; e

  28. monitorar as recomenda√ß√Ķes e orienta√ß√Ķes deliberadas pelo CIGOV-UFLA.